Entrevista com Gustavo Pompeo

Um Jovem revolucionário

Por Patrick Taylor Graciano 03/03/2020 - 12:24 hs
Foto: Foto via Celular do Entrevistado
Entrevista com Gustavo Pompeo
Foto cedida pelo entrevistado

Leitores iniciamos nossa Coluna Entrevista e o Primeiro entrevistado será nosso convidado especial Gustavo Pompeo!

Patrick: Olá Boa tarde Gustavo, tudo bem?

Gustavo: Tudo sim! e você ?

Patrick: Sim, bem sim! Bom Gustavo vamos lá, me diz uma coisa qual sua idade e qual Profissão?!

Gustavo: 24 Anos, sou Motoboy.

Patrick: De onde surgiu essa coragem de enfrentar um "sistema" em busca de seus direitos, mesmo sabendo dos "riscos"?

Gustavo: A vida por si só é um risco mais talvez a maior inspiração que eu tenho na vida é meu Pai, é uma pessoa humilde, trabalhadora , com pouco estudo mas muito sensato, com ele eu aprendi a ser Justo, que perde também faz parte da vida, que não devemos sofrer antecipado, mas devemos ser quem somos, eu tenho por obrigação ser eu mesmo, me posicionar independente da situação ou de quem seja. Eu tenho que ser honesto comigo mesmo e ser honesto não se limita em achar um celular na rua e devolver, honestidade está também no fato de ser real e sincero, você pode ser maleável nas palavras mas nunca omitir a verdade. E como meu pai sempre me disse "a política é o motor do mundo"

Patrick: Verdade mesmo! Nossa uma resposta bem sincera e serena, mas então vamos à uma pergunta que muitos tem curiosidade, ano de eleição, e baseado nas redes sociais você tem sido um guerreiro que de causas nobre, você tem intenção de se candidatar?

Gustavo: Eu tento sempre desconstruir essa imagem de que política é para políticos, quando na realidade é para o cidadão. E é o que eu digo sempre para meus amigos, não precisamos de mais representantes pois já temos muito! O que precisamos é de representatividade! Eu me baseio pela minha região , eu sou do Mario Dedini, o último senso que eu vi foi de 2010 e nessa região tinha em torno de 20 mil habitantes , hoje aumento muito mais, talvez triplicou esse número, e é notável o que essa falta de representatividade faz com os bairros, os políticos no geral aqui em Piracicaba (do poder legislativo) fazem aquele serviço que eu chamo de "migalhas" que é tampa um buraco aqui, um buraco ali, arruma uma vaga de creche, passa na frente de exames ... Coisas que eu como cidadão deveria conseguir de forma direta com o poder executivo. Então é pela representatividade que eu luto e não por um cargo político , por isso que a minha luta é constante e não depende de ano eleitoral. Só não devemos cair na besteira de endemonizar candidatura, eu estudo política e estudo o sistema, pra combater um "inimigo" é fundamental você conhecê-lo... Eu NÃO tenho esse sonho em ser político ( ter esse sonho é como se os fim justificassem os meios, a pessoa lutar por algo visando o cargo) mas também não me esconderia do mandato , hoje não é nem a vontade que me impede de tenta um mandato é os modos operantes que eles são realizados. Já me ofereceram e eu não aceitei, e o meu "NÃO" ele não é ao fato de ser candidato e sim aos modos, é muito difícil ser eleito na primeira candidatura, mas é fundamental para a manutenção do sistema, uma vez que nenhum vereador faz cadeira sozinho, eles precisam de muitos outros candidatos no mesmo partido pra consegui o coeficiente e ele ser eleito, e até aí tudo bem, o que eu não aceito são os acordos, os modos de financiamento de campanha, o fato do vereador ser eleito e depois "sumir" . E eu reconheço que muitas pessoas se sentem representadas e muitos me incentiva a se candidata. Mas representa trás consigo um fardo, a representação não deve ser usado pra benefício próprio! Então veja que eu represento independente de mandato, eu tenho voz ativa em todos os movimentos que eu participo. Mas pra responder de forma simples e sincera vontade de se candidata eu tenho sim, o que me impedi são alguns fatos que eles ocultam, pois são 2 peso... Uma coisa é eu vota com a minha consciência outra coisa é eu transferir voto ou fazer campanha pra alguém... então o que me impede de ser pré candidato hoje não é a vontade e sim não compactua com os modos , eu não aceitaria ser candidato em chapas que já tem vereador eleito e que é base de sustentação do prefeito, eu não aceito ter dinheiro de caixa 2 em Campanha.

Patrick: Gustavo, muito obrigado pela sua entrevista, que DEUS o ilumine, estou sem palavras com sua resposta. Seja sempre bem vindo em nossa Edição, à equipe do Portal Informativo Piracicaba agradece!